Quais são os verdadeiros vilões do IRPF?

Hoje ao trocar umas ideias com meu cunhado, surgiu esta ideia de compartilhar com vocês o meu entendimento sobre os verdadeiros vilões do IRPF. Bem, qualquer um de vocês pode dizer: o governo é o principal vilão!!! eu concordaria e concordo plenamente, mas como  isso funciona? por que de fato ele é o vilão? pois, vejamos:

1º ponto) a alteração nas faixas salariais para fins de tributação, ou seja, aumentando-se as faixas e o valor a deduzir,  possivelmente você poderia pagar um valor a menor do que paga atualmente. Neste caso deveria haver uma alteração em ambos, tanto na faixa salarial, desde a isenta até a limite, quanto no valor a deduzir do valor devido;

2º ponto) a alteração do valor a ser deduzido do INSS, ou seja, se você recebe o teto limite, está tudo tranquilo, mas e quem recebe um valor superior ao teto? esta pessoa terá um valor muito menor a ser reduzido da base de cálculo do IR e aí  o tributo será superior. O ideal, seria uma reforma nesta questão, aumentando o valor do limite do teto (isso o governo provavelmente não o fará porque impacta no valor da aposentadoria), bem como aumentar proporcionalmente ao aumento da alíquota do IR. Aí você me diz: isso seria injusto porque reduziria o meu salário mensal, pois é, reduziria o seu salário mensal, mas também reduziria o IR a ser recolhido, um compensaria o outro; e no final do ano você não teria que fazer o ajuste e desembolsar mais ainda para o governo;

3º ponto) o governo deveria aumentar o limite da dedução legal para as declarações simplificadas. Imagine você que teve um rendimento anual de R$ 150.000,00, um IRRF no valor de 32.000,00, todas as despesas médicas foram através de plano de saúde, estudou em faculdade federal e não tem nenhuma despesa para deduzir, quanto pagará de IR? (aqui não façamos julgamentos de bom emprego ou coisas do tipo, o foco é sobre vilões que afetam toda a sociedade);

4º ponto) permitir que mensalmente fossem deduzidas as despesas pagas com os estudos e que estas não tivessem limites (quem disse que você só tem gasto de R$ 3.561.50 – valor de 2019 anualmente?) , com as despesas médicas e demais despesas.

5º ponto) aceitar que demais despesas essenciais à manutenção da saúde do contribuinte fosse deduzidas, sem que este tivesse que recorrer à justiça, como por exemplo, próteses, cirurgias, dentre outras, fossem deduzidas mensalmente, assim como é feito com a despesa com alimentando quando o contribuinte é registrado em uma organização.

Acredito que existam mais possibilidades, mas por enquanto, em minha vivência só visualizo estas e, como o governo ainda não legisla de forma a possibilitar benefícios ao contribuinte, este vai encontrando o famoso jeitinho brasileiro para burlar a declaração de imposto de renda, como por exemplo, informar todo o ano que é graduando ou pós graduando fazendo constar uma instituição de ensino qualquer para reduzir um pouco mais o tributo a pagar ou aumentar o a restituir.

E assim é a dança dos números do IRPF, todos os anos. Quando mudaremos isso?

Categorias Sem categoria

Um comentário em “Quais são os verdadeiros vilões do IRPF?

  1. Adorei o tema abordado.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto:
search previous next tag category expand menu location phone mail time cart zoom edit close